Tenente se mata após suspeita de pedofilia


A investigação da Polícia Civil era sobre uma rede de pedofilia que agia em São Paulo. Um dos integrantes da quadrilha foi preso na semana passada, o outro, um oficial da Polícia Militar, se matou hoje, em casa, no momento em que um mandado de busca e apreensão era cumprido em seu apartamento.


Segundo as investigações, o tenente Fernando Neves era cliente da quadrilha que agenciava encontros de pedófilos com menores de idade.

O rosto de Fernando Neves foi visto várias vezes nos últimos dois meses. Ele foi um dos policiais militares que atenderam à ocorrência do crime que chocou o país, o da menina Isabella ( na foto com Nardoni).
É ele quem aparece ao lado de Alexandre Nardoni, pai de Isabella, em frente ao Edifício London, logo depois que a menina foi jogada do sexto andar.

O tenente era comandante da força tática da área e chefiou a busca de um suposto ladrão no prédio. Dias depois, o próprio tenente detalhou a operação.

Apesar de ser acusado de pedofilia, todos os dados oficiais do processo do caso Isabella mostram que o tenente Neves não teve nada a ver com a autoria do crime.

Ele estava a serviço, em outro lugar, com três policiais, quando recebeu o chamado pelo rádio do carro avisando que a menina tinha sido atirada pela janela. E, quando chegou ao edifício London, vários colegas já se encontravam no local.
No computador do chefe da rede de pedofilia, a polícia encontrou uma lista com 600 nomes, que agora serão investigados.

JN

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: