Arquivo do dia: maio 13, 2008

“Obra em Progresso”: Novo show de Caetano

Paula Lavigne conseguiu verificar pessoalmente todos os detalhes da produção do novo show de Caetano Veloso, o cantor vai, enfim, fazer a estréia de “Obra em Progresso”, no Vivo Rio.

 

O lançamento oficial estava marcado para a semana passada, mas foi cancelado na véspera pela empresária do cantor.   Se tudo correr como o esperado, o show deve ficar em cartaz até dezembro, todas as quartas-feiras, e sempre com convidados. Esta semana, Caetano receberá no palco Jorge Mautner e Nelson Jacobina. 

Aviso: quem comprou ingressos para a apresentação show da semana passada pode usá-los agora. Basta fazer a troca na bilheteria.

GM

Marinho pode ser declarado inelegível

 

A Ordem dos Advogados do Brasil vai investigar a denúncia da BandNews de que o ministro Luiz Marinho (Previdência), pré-candidato à prefeitura de São Bernardo do Campo (SP), pode ter cometido crime eleitoral ao envar mensagens telefônicas gravadas a 11 mil mães daquele município, domingo.

Ele pode ser acusado de abuso de poder e ficar inelegível. Há dois anos, o candidato a deputado pelo PSDB Orlando Morandi foi condenado pelo Tribunal Eleitoral de São Paulo a pagar multa de R$ 21 mil por ter espalhado outdoors por São Bernardo do Campo desejando feliz dia das mães às eleitoras.

Petrobras já bate Shell e é a 4ª no setor

 

A ação da Petrobras atingiu o preço mais alto de sua história. A estatal é a quarta maior companhia de petróleo do mundo em valor de mercado. Pelo fechamento de ontem, valia US$ 267,5 bilhões, exatos US$ 14,7 bilhões à frente da anglo-holandesa Royal Dutch Shell e atrás apenas da americana ExxonMobil, da Petrochina e da russa Gazprom. 

O investidor não precisa ser um exímio especialista para, diante de uma informação dessas, questionar se ainda há espaço para ganhos após esse pico. As informações do serviço financeiro da Thomson One Analytics apontam para um potencial de valorização de 22% sobre o fechamento de ontem, uma vez que a média dos preços-alvo de dez especialistas de mercado é R$ 56,12 e as preferenciais encerraram o pregão valendo R$ 45,75 – máxima histórica do papel, em valores ajustados pela inflação. 

Dentre as maiores dúvidas do investidor está Tupi, a descoberta da estatal na Bacia de Santos anunciada em novembro passado e capaz de mudar o patamar do Brasil no cenário global de petróleo. Essa grande novidade já está no preço das ações? A resposta, infelizmente, não é tão simples, mesmo seis meses passados da primeira informação oficial sobre o campo. 

Saber quanto vale a notícia tão comemorada não é tarefa simples. A própria Petrobras quer mais tempo e adiou para setembro a divulgação de seu plano de negócios para 2009-2013 por causa das descobertas. 

Desde o anúncio, as preferenciais da Petrobras subiram 31%, enquanto o Índice Bovespa teve valorização de 10,8%. Mas tal dado não quer dizer que Tupi já está incorporado às cotações em bolsa. 

A companhia tem hoje reservas de 11,7 bilhões de barris de óleo e gás equivalente. Tupi, segundo as estimativas fornecidas pela própria empresa, pode elevar esse número de 5,0 bilhões a 8,0 bilhões de barris. O aumento, portanto, pode beirar os 70%. 

O especialista Felipe Cunha, da Brascan Corretora, comentou que, quando anunciado, Tupi representava um acréscimo de R$ 10 ao seu preço justo para a ação. Hoje, na verdade, seria equivalente a uma alta de R$ 5,00, já que as ações foram desdobradas.

O lucro operacional da companhia cresceu 32% na comparação com o primeiro trimestre de 2007 graças a um conjunto de fatores, que inclui o aumento de 80% no preço médio do petróleo comercializado, aumento da produção de petróleo (2%) e gás natural (11%), e o aumento de 8% nas vendas de combustíveis, mesmo com a parada programada da refinaria do Planalto (Replan), uma das maiores do país. 

No primeiro trimestre, entraram no caixa da Petrobrás R$ 6,4 bilhões, contratados no ano passado. O dinheiro servirá para bancar investimentos de até R$ 55 bilhões programados para o ano, um crescimento da ordem de 20% sobre 2007. 
 
Valor

IBGE faz mapa dos negros no país

Pesquisa mostra alta concentração de pretos e pardos próximos aos portos que atuaram como receptores de escravos

Governo pretende usar dados do instituto para produzir políticas que visem a inclusão e a redução da desigualdade racial no país

A distribuição da população negra no Brasil reflete ainda hoje a ocupação do país durante o período da escravidão, como mostra estudo feito pelo IBGE. A partir dos dados do Censo de 2000, os pesquisadores apontaram uma coincidência entre a alta concentração de população negra (pretos e pardos autodeclarados ao IBGE) e os portos que atuaram como receptores de escravos: São Luís (MA), Salvador (BA), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ).  A capital fluminense tem 9,4% de pretos e 30,8% de pardos, enquanto Porto Alegre (RS) tem apenas 8,7% de pretos e 7,8% de pardos.

Hoje, em cerimônia no Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá o mapa das mãos do ministro Edson Santos (Igualdade Racial).  No evento, será lançado um selo-postal em comemoração aos cinco anos de criação da Secretaria Especial da Presidência.

Sob Lula, será a primeira vez que o 13 de Maio será tema de solenidade oficial. Há, no movimento negro, correntes que não vêem motivos para comemorar essa data, pelo fato de, segundo eles, a Lei Áurea, assinada 120 anos atrás pela princesa Isabel, não ter abolido de fato a escravidão no Brasil.

FSP

 

Kaká pode disputar os Jogos Olímpicos pelo Brasil

Se Dunga quer voltar a ter esperança de contar com Kaká nos Jogos Olímpicos de Pequim já tem programa para domingo: torcer para o Milan não ultrapassar a Fiorentina na luta pela quarta e última vaga para a Liga dos Campeões. O time está em quinto lugar, dois pontos atrás da Fiorentina, e falta apenas uma rodada – o Milan receberá a Udinese, e a equipe de Florença jogará fora de casa contra o Torino.

A direção do Milan já deixou bem claro que não liberará o craque se o time tiver de disputar a fase preliminar da Copa dos Campeões, porque os jogos serão em agosto – durante o período da Olimpíada. E está amparado pelo regulamento da Fifa, que determina que os clubes não são obrigados a ceder jogadores com mais de 23 anos de idade para a Olimpíada.

Mas se o time ficar em quinto lugar a situação pode mudar de figura por vontade de Kaká. Ele estava conformado em não ir a Pequim para ajudar o Milan a se classificar para a fase de grupos da Copa dos Campeões – o que representa a entrada de muito dinheiro para o clube -, mas se o destino lhe reservar a Copa da Uefa ele já disse aos dirigentes que gostaria de ter autorização para participar da Olimpíada.

 Mas se a vontade de Kaká for levada em conta a Seleção Olímpica ganhará um reforço e tanto – ainda mais que a presença de Robinho está perigando por causa da possibilidade de ele ter de ser submetido a uma cirurgia no púbis.

 O primeiro filho de Kaká nascerá no fim do mês ou no começo de junho. E deve se chamar Lucca.

Cristiano Ronaldo quer casar

Bicampeão inglês pelo Manchester United e artilheiro da Premier League, o craque português Cristiano Ronaldo presenteou a namorada, a modelo espanhola Nereida Gallardo, com um par de brincos e um carro.

O valor da brincadeira: R$ 170 mil. Segundo a revista britânica Now Magazine, o português já pensa em um compromisso mais sério com Nereida: Cristiano Ronaldo a convidou para morar com ele em sua mansão de R$ 13 milhões, localizada no condado de Alderley Edge, em Manchester.

Caso Isabella: pico recorde no Fantástico

A longa entrevista com Ana Carolina de Oliveira, mãe de Isabela, rendeu ao Fantástico um ótimo Ibope e o maior pico de audiência do programa em mais de um ano.

A média de audiência do programa foi de 33 pontos (com 50% de share, ou seja, metade dos aparelhos de televisão ligados estavam sintonizados na Globo) – exatamente a mesma audiência do Fantástico que apresentou a entrevista exclusiva com Alexandre Nardoni e Anna Jatobá, no dia 20 de abril.

Mas o pico de audiência foi maior com a mãe de Isabella no ar do que o registrado com a entrevista do casal: 43 pontos, contra 42 pontos.

O interesse popular com o caso está, como se vê, longe de acabar.

IBOPE

GP Investimentos compra 20% da Estácio

 

A GP Investimentos comprou 20% da Estácio de Sá, o maior grupo de ensino universitário do Brasil. Pagou 259 milhões de reais. E, a partir de agora, dividirá o controle da instituição com a família Uchoa Cavalcanti, fundadora da Estácio. A família passa agora a deter 55% do negócio – mas o controle e a gestão passam a ser compartilhados.

Pelo acordo, o novo conselho de administração da Estácio terá um total de seis integrantes: a GP e os Uchoa Cavalcanti indicarão três cada um. É o primeiro investimento da GP, o maior fundo de private equity do Brasil, em educação.

As negociações começaram três meses atrás e foram concluídas ontem à noite. Há três semanas, o movimento do mercado financeiro parecia indicar que algo estava acontecendo. No dia 25 de abril, uma sexta-feira de calmaria na bolsa, as ações subiram 10%. Desde julho de 2007 a empresa tem papéis negociados na Bovespa.

A aquisição da GP teve uma peculiaridade. Nenhum banco de investimentos participou da operação. O negócio foi feito diretamente entre as partes e os advogados. Pela GP, Antonio Bonchristiano comandou a transação. Do lado da Estácio, Marcel Uchoa Cavalcanti, filho do fundador da empresa, que hoje conta com cerca de 200 000 alunos em doze estados do país – Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Bahia, Pernambuco e Fortaleza, entre eles. As universidades que a família Uchoa Cavalcanti têm no Paraguai e no Uruguai ficaram fora do negócio.

Bovespa vai atrás das gaúchas

A Bovespa está de olho nas empresas gaúchas. Numa parceria com a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), o Núcleo Regional do Rio Grande do Sul (IEL-RS) e a Fundação Dom Cabral, a instituição vai realizar uma pesquisa para mapear empresa do Rio Grande do Sul e seu potencial para acessar o mercado de capitais.

Cerca de 100 companhias serão avaliadas. Hoje, entre as companhias gaúchas listadas na Bovespa, estão Gerdau, Random e Marcopolo . A pesquisa deve estar concluída em novembro.

 

OceanAir vai demitir 600 funcionários |

A companhia aérea brasileira OceanAir anunciou nesta segunda-feira (12/05) uma série de medidas de reestruturação, para reduzir os gastos de operação e permitir que a empresa resista à fase de forte elevação no preço dos combustíveis, puxados pela alta mundial do petróleo.

Entre as principais medidas está a demissão de cerca de 600 funcionários, como forma de diminuir o custo da folha de pagamento, a redução no número de destinos atendidos, dos atuais 37 para 25, e a diminuição da frota de aviões, que passará de 16 para 10 aeronaves em operação

Os preços do petróleo têm gerado dificuldades para empresas aéreas no mundo todo. Somente neste ano, nove pequenas empresas do setor pediram falência.

As americanas Delta e Northwest anunciaram no mês passado uma fusão que criou a maior empresa aérea do mundo. Isso pode ser apenas o começo. A American Airlines negocia a união com a Continental e a United Airlines tenta chegar a um acordo com a US Airways.

No Brasil, o caos aéreo eleva os custos das companhias, agrava a situação e já levou as maiores empresas aéreas do setor – TAM e Gol – a operar no vermelho nos últimos meses.

A situação pode ficar ainda mais difícil em 2009, quando deve começar a operar a Azul, do empresário David Neeleman. O fundador da JetBlue planeja oferecer no Brasil vôos regionais para escapar da concorrência de TAM e Gol.

Exame

%d blogueiros gostam disto: