Arquivo do dia: abril 1, 2008

Varizes: injeção de espuma

A escleroterapia, técnica em que uma espuma é injetada nas varizes, foi a opção achada pelo contador Carlos Eduardo Fabrício, 42, para tratar as duas veias que haviam dilatado cerca de 8 mm e que percorriam toda a extensão de suas pernas.

Elas já podiam ser vistas desde quanto tinha 25 anos, mas chamavam pouca atenção. O aspecto piorou bastante, quando, alguns anos mais tarde, ele começou a freqüentar a academia e a fazer musculação.

A escleroterapia foi escolhida por ele por permitir voltar ao trabalho no dia seguinte, e não ser necessário ficar sem andar por algum tempo.

Segundo o cirurgião vascular Eduardo Toledo Aguiar, há ainda outras vantagens. “A espuma não é uma droga dolorosa, não arde e dá resultados mais rápidos. Para uma cirurgia comum, as pessoas gastam entre R$ 5.000 e R$ 10 mil. Mas, por R$ 5.000, é possível tratar as duas pernas e ainda os vasinhos com a espuma”, afirma.

Outra área da cirurgia vascular, contudo, defende o uso do laser. Em uma das terapias, o laser é usado com ar congelado para secar vasinhos e microvarizes. Segundo seus defensores, a técnica é eficiente e causa menos dor. Outra opção é a cirurgia a laser endovascular, que elimina varizes por fibra ótica.

Pesquisas já contestaram a escleroterapia e o uso do laser, dizendo que podem deixar manchas. Os defensores dessas técnicas, porém, dizem que os procedimentos são seguros.

FSP

Lei Maria da Penha” protege menina assediada

Em decisão unânime, a 6ª Câmara Criminal do TJRS aplicou a Lei Maria da Penha para determinar a imediata proteção de urgência à menina de 14 anos, perseguida por homem de 35 anos de idade que insiste em namorá-la.

Ele deverá permanecer a 100 metros de distância da vítima e dos familiares dela, sem manter contato , sob pena de prisão preventiva.

A família havia feito 13 ocorrências policiais contra o réu, registrando as perseguições, agressões e ameaças de morte sofridas.

TJRS

Processo-bomba contra ex-presidente do PP

Celso Bernardi, ex-deputado estadual, federal e também ex-presidente do PP do Rio Grande do Sul, está com um grande problema na sua vida pública. Cotado para assumir a presidência do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul), ou uma vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, ele se vê às voltas com o processo nº 2006.71.00.051377-0, que tramita na 2ª Vara Federal de Porto Alegre.

Ele é réu nesse processo junto com Carlos Dirnei Fogaça Maidana. O processo foi ajuizado no dia 19 de dezembro de 2006 pela Advocacia Geral da União, que cobra a restituição de R$ 253.685,06 (valores históricos) aos cofres do Erário Público. Atua na defesa da União a advogada Sandra de Cássia Viecelli Jardim.

Como nasceu o processo? Esse é um processo singular, porque nele um dos réus é o próprio acusador, ou seja, Carlos Dirnei Fogaça Maidana. Quem é ele? Ora, ele é um dos mais antigos membros da estrutura do partido, fundador do PDS (30 anos de filiação), 23 dos quais atuou como assessor de Celso Bernardi.

Ou seja, ele é um dos maiores conhecedores das entranhas do partido no Rio Grande do Sul, e também da vida política e pessoal da quase totalidade de seus dirigentes e detentores de mandatos.

( a nota completa está no site: www.videversus.com.br)

videversus

Pesquisadores curam cirrose hepática em ratos

Pesquisadores japoneses conseguiram curar a cirrose hepática em ratos, o que dá fôlego às expectativas de tratamento de doenças como esta, consideradas praticamente incuráveis.

Uma equipe da Universidade Médica de Sappor, no norte do país, utilizou um produto genético que bloqueia a produção de colágeno, cujo excesso de secreção pode provocar o endurecimento das células do fígado.

De acordo com a pesquisa, divulgada na internet na última edição da revista norte-americana “Nature Biotechnology”, 60 ratos com cirrose morreram ao final de 40 dias, enquanto 12 continuaram vivos graças à injeção do medicamento a cada semana; o fígado dessas cobaias se apresentou quase em perfeito estado após cinco semanas.

Yoshiro Niitsu, diretor das pesquisas, declarou à agência de notícias Jiji que “continuará com as experiências clínicas graças à ajuda de empresas privadas e, assim, espera poder colocar em prática o tratamento em cinco anos”.

Norio Hayashi, diretor da Sociedade japonesa de hepatologia, afirmou que a experiência “poderia abrir caminho para um tratamento revolucionário para a cirrose hepática mas que serão necessárias pesquisas suplementares antes de confirmar que o medicamento possa ser usado em humanos”.

France Presse

Mercosul quer órgão para controlar aftosa

Durante sua 8ª sessão plenária, em Montevidéu, o Parlamento do Mercosul aprovou o relatório que avaliou as ações sanitárias contra a febre aftosa.

O documento sugere a criação de uma instituição única que fiscalize os países do bloco. Segundo o deputado Claudio Diaz (PSDB-RS), a comissão recomendou mais transparência nas ações dos países e pediu que o Parlamento atue como um foro de discussão das políticas comuns a serem implementadas e dos posicionamentos comuns diante das demandas internacionais.

De acordo com os resultados de estudos, a distribuição geográfica dos últimos focos de aftosa ocorre em áreas fronteiriças, e isso mostra a importância do trabalho conjunto dos países do bloco.

CH

Fiat pode pagar indenização por air bag

A Fiat Automóveis S/A deve indenizar o cliente Gil Vicente e sua família porque o air bag do carro fabricado pela empresa foi acionado involuntariamente. A Fiat tentou justificar que o não-atendimento ao recall e a falta de revisões do veículo nas concessionárias rompem o nexo causal, por culpa exclusiva da vítima.

Mas a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça considerou que o não-atendimento ao recall e a falta de revisões do veículo não afastam a responsabilidade objetiva do fabricante do carro. Para o relator, ministro Humberto Gomes de Barros, é evidente que houve defeito de fabricação do produto: “Houve defeito do produto fabricado pela recorrente e nexo causal entre este defeito e o dano sofrido pelos recorridos consumidores”.

Em primeiro grau, a Fiat foi condenada a pagar R$ 16 mil a Gil Vicente, R$ 6 mil à mulher dele e R$ 3 mil à filha.

Consultor Juridico

BBB8: Juliana acusa Globo de “criar” romance

juliana.jpg

A ex-BBB Juliana Góes, 22, afirmou que a edição do reality show do qual participou contribuiu para dar a imagem de um romance entre ela e o vencedor da oitava edição do “Big Brother Brasil”, Rafinha Ribeiro em entrevista à revista “VIP”. Juliana estampa a capa da publicação do mês de abril.

“São vinte e quatro horas que eles editam em 20 minutos. Aparecia muito mais os momentos em que a gente surgia se abraçando, e não conversando como amigos. Não rolava malícia, maldade. Ele vivia dizendo que eu era a irmãzinha dele”, afirmou a patinadora.

Ela comentou sobre a carência na casa e que namora o ex-participante Alexandre. Todo mundo fica carente. Ou você se mata na academia para jogar energia fora ou se entope de chocolate (risos)”, disse Juliana.

A ex-BBB já fez alguns trabalhos de modelo antes, sendo que seu primeiro ensaio sensual foi como uma das Musas do Brasileirão, de acordo com a “VIP”. Ela posou no ensaio para o Vasco.

VIP

Gisele Bündchen leiloa foto inédita

Sabe quem é a menina da foto? o sorriso inconfundível e os cabelos invejáveis da top mais famosa do Brasil revela Gisele Bündchen. A modelo autorizou Angelo Pastorello, que fez o clique durante o intervalo de um ensaio para a revista “Capricho” no ano de 1996, a leiloar a obra.

A imagem inédita será posta à venda no próximo dia 03 de abril, às 20hs, no Shopping Iguatemi, em São Paulo. O lance inicial é de R$9.000 e a verba arrecadada será revertida em obras para preservação da Amazônia.

O comprador receberá a foto assinada por Pastorello no tamanho 50X60 em papel de fibra e com tratamento museológico.

A imagem mostra Gisele com 15 anos de idade, vestida como uma adolescente comum e com os cabelos presos. Além da beleza natural da top, a foto tem uma importância especial por ter sido clicada poucos meses antes de Gisele se mudar para Nova York e se firmar como um ícone do mundo fashion.
Quem

Shopping Bourbon/SP multado em R$ 23 milhões

O Shopping Bourbon, do grupo gaúcho Zafari, que foi inaugurado nesta sexta-feira (28) na Pompéia, na Zona Oeste de São Paulo, recebeu multa de R$ 23.045.176,96 na manhã desta segunda-feira (31) devido a uma inconformidade entre a área construída e as plantas originais do projeto, segundo a Prefeitura.

A penalidade foi anunciada pela subprefeita da Lapa, Luísa Nagib Eluf. “Eles decidiram abrir por conta e risco deles. Só estão sendo punidos porque colocaram as carroças na frente dos bois”, disse.

Ele informou que o shopping pode ser regularizado e não será interditado. O shopping pode recorrer em até 60 dias para obter o certificado, conhecido como Habite-se, e também 10 dias para recorrer contra a multa.

Na quinta-feira (27), técnicos da Prefeitura e dos Bombeiros fizeram uma vistoria sobre as condições de segurança no local. A subprefeitura disse que todas pendências nessa área foram resolvidas, inclusive a documentação. “Não interditamos porque não havia risco para segurança das pessoas”, disse.

A assessoria de imprensa do shopping informou que está analisando a multa e o indeferimento do certificado de conclusão de obra. Por enquanto, não foi anunciada nenhuma decisão sobre recursos ou como o shopping vai se adequar às exigências da Prefeitura.

A multa aplicada ao Bourbon foi calculada sobre a área construída. Cada metro quadrado irregular é penalizado com multa de 1,5 UFM. Cada UFM vale R$ 87,20.

G1

Um selo pode salvar o clima da Terra

Alguns produtos já exibem no rótulo quanto poluíram. Como isso pode combater o aquecimento global

O irlandês Terry Leahy, de 52 anos, presidente da maior rede de supermercados da Inglaterra, a Tesco, afirma não ter grandes idéias dentro de seu escritório. Preciso respirar ar fresco e ter contato com as pessoas”, diz.  Em uma dessas caminhadas, em 1998, o executivo teve a idéia de reduzir as emissões de gás carbônico de sua empresa. Queria diminuir a quantidade do poluente que é o maior responsável pelo aquecimento global. Deu início a um minucioso trabalho que envolve centenas de fornecedores.

A idéia é transformar a Tesco em um exemplo de produtividade sem agredir o meio ambiente. Para isso, trocou as máquinas que consumiam muita energia. Substituiu a frota de caminhões a diesel por veículos a gás. Neste ano, Leahy adotou uma tática mais ousada: resolveu colocar no rótulo de seus produtos quanto eles poluem o ambiente. A quantidade de carbono liberada para a atmosfera em sua fabricação estará estampada na embalagem de cada um de seus 70 mil produtos. A notícia valorizou as ações da rede de supermercados em 30% e ajudou a transformar a Tesco em uma das marcas mais sólidas do planeta.

Um copo de suco de laranja gasta até dois copos de petróleo para chegar ao mercado

Incluir a emissão de carbono no rótulo dos alimentos ganhou projeção mundial por causa da atual crise de mudanças climáticas.

A novidade já está mudando o jeito de consumir dos britânicos. Uma pesquisa encomendada pela União Européia mostra que parte dos londrinos está inconformada com algumas distorções do processo produtivo. O carbono na embalagem revelou que um copo de suco de laranja gasta até dois copos de petróleo para chegar ao supermercado. E que um pacote de salgadinho polui até três vezes mais que 1 quilo de arroz.

Revista Época

%d blogueiros gostam disto: