Quase metade dos universitários brasileiros gostariam de ser empreendedores


Quase metade dos universitários brasileiros acredita que a carreira de empreendedor é algo que deve ser seguida. Segundo levantamento do Instituto Endeavor, a resposta foi apontada por 48,2% de estudantes de universidades do Sudeste, Sul e Nordeste.

Apesar do empreendedorismo ser bem visto pelos estudantes, as universidades brasileiras não estão conectadas com este movimento. No Brasil, apenas 6,3% das universidades brasileiras convidam palestrantes focados em empreendedorismo. Ao comparar com outras instituições de ensino no mundo, o indicador é bem inferior, já que o percentual é de 71,4%.

Além disso, cerca de 37% das universidades no mundo promovem excursões para que os alunos tenham contato com empreendedorismo. No Brasil, o indicador é 18,8%.

Importância dos cursos

Ter feito cursos que ajudem a empreender é importante porque traz mais confiança. Os estudantes que entram em contato com temas específicos se sentem mais confiantes e acreditam que são mais capazes de realizar bem suas tarefas.

O instituto recomenda que no País os cursos sejam mais práticos, assim como as aulas ministradas fora do Brasil, que sejam mais conectados com o mercado, com mais palestras com empreendedores e que incentivem mais as mulheres por meio de modelos e ferramentas específicas.

Mulheres empreendedoras

A preocupação com as mulheres se deve ao fato de que o número de mulheres que gostariam de empreender é inferior a dos homens, 58,4%, contra 51,4%.

As mulheres investem menos tempo aprendendo como abrir uma empresa e também economizam menos com o objetivo de empreender. Já os homens são mais confiantes para encontrar meios e maneiras de conseguir o que querem, se alguém se opõe.

Além disso, eles mantêm a calma frente a problemas e encontram soluções quando estão em apuros. As mulheres, por sua vez, são mais confiantes que podem focar em seus objetivos e alcançá-los.

Papel dos pais

Entre os jovens, os pais exercem um papel importante no momento de escolher abrir uma empresa. Os estudantes pedem a opinião dos pais, assim como do namorado (a) e esposo (a). Se depender dos pais, os filhos começam na carreira de empreendedor, já que 56,5% consideram a ideia positiva.

Ter a aprovação dos familiares é fundamental, pois 37% dos que abrem a sua empresa têm como sócio alguém da família.

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.447 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: