Polícia trata atropelamento de ciclistas como lesão corporal sem intenção


Veículo atingiu mais de 20 pessoas na Cidade Baixa, em Porto Alegre

Polícia trata atropelamento de ciclistas como lesão corporal sem intenção Crédito: Cristiano Estrela

Clic no endereço e veja:

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=168770&channel=45

A Polícia Civil (PC) já ouviu 16 testemunhas do acidente envolvendo o condutor de um Golf, que teria jogado o carro sobre um grupo de cerca de 150 ciclistas, atingindo mais de 20, na noite de sexta-feira, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. De acordo com o delegado Márcio Moreno, o proprietário do carro já foi identificado, mas a polícia ainda não pode confirmar se ele estava conduzindo o veículo. O policial adiantou que o caso está sendo tratado como lesão corporal culposa (sem intenção).

Questionado sobre a possibilidade de o atropelamento coletivo ser interpretado como tentativa de homicídio, o policial disse que esse entendimento pode ocorrer com o andamento das investigações. De acordo com a versão de testemunhas à polícia, o condutor estava em alta velocidade. Moreno afirmou que a apuração do caso é prioritária para a Polícia Civil.

Pelo menos oito feridos foram levados para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), mas já receberam alta. O acidente ocorreu na esquina das ruas José do Patrocínio e Luiz Afonso.

Um dos integrantes do grupo, Aislan Polla, disse que cerca de 150 ciclistas seguiam para a inauguração de um espaço cultural Cidade das Bicicletas, quando foram surpreendidos pelo carro, que insistia em passar entre as bicicletas. Segundo o ciclista, o homem se irritou depois de receber uma “salva de palmas” e acelerou o veículo.

O gerente de Fiscalização da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Carlos Pires, ressaltou que a órgão sabia da realização do evento, mas não recebeu pedido para acompanhar e dar segurança aos ciclistas. A presidente da Câmara de Vereadores da Capital, Sofia Cavedon (PT), prometeu cobrar da prefeitura um plano de ciclovias, já aprovado pelo Legislativo municipal.

A bicicletada na Capital se repete uma vez por mês, sempre na última sexta-feira, organizada pelo movimento internacional Massa Crítica, criado em Portugal para conscientizar a população dos benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte. Os ativistas já definiram que a próxima bicicletada, marcada para o fim de março, vai culminar com um protesto em frente à casa do dono do veículo envolvido no incidente.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.457 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: