Faxineira ganha mais que professor universitário


A Universidade de Brasília (UnB), dona do segundo maior orçamento entre as instituições federais de ensino superior, oferece R$ 383,22 mensais para contratar professores substitutos de medicina, enfermagem, farmácia e demais áreas.

O valor é menor do que o salário mínimo (R$ 415). A UnB exige jornada de trabalho de 20 horas semanais, conforme informa reportagem de Demétrio Weber, na edição do Globo desta sexta-feira.

Os editais de seleção estão publicados no site da universidade (http://srh.unb.br/index.php), na opção “Concursos e Seleções 2009″. A tabela de remuneração, porém, não é específica da UnB, mas nacional.

Ou seja, vale em todas as universidades federais, onde cerca de 9 mil professores trabalham sob regime de contrato temporário. Os salários variam conforme a titulação e jornada. Dos professores substitutos é exigido apenas um curso de graduação. Docentes temporários com mestrado e regime de 40 horas semanais recebem R$ 1.290,07. Já um professor do quadro fixo da universidade recebe, em início de carreira, R$ 2.715,97.

Como bem compara o Blog do Marona:

Faxineira ganha mais que professor universitário

Professores substitutos nas universidades federais brasileiras ganham R$ 383 para cumprir jornada de 20 horas semanais. Todos têm graduação em curso superior. Se tivessem mestrado, ganhariam um pouco mais de R$ 1 mil.

Uma faxineira diarista ganha,  no Rio, R$ 320 por mês, por um dia semanal de trabalho com jornada de 8 horas. Mais passagens.

Há 9 mil professores substitutos ganhando R$ 383 no país.

Algumas universidades, como a UNB, complementam o salário do professor para que ele fique igual ao mínimo, que é de R$ 415.

………

- É uma das grandes fragilidades do nosso sistema. Como vamos contratar profissionais competentes e dedicados com esse salário? – diz o reitor da Universidade Federal de Viçosa (MG), Luiz Claudio Costa. Os professores substitutos representam 16% do total de 59 mil docentes em atuação nas federais, de acordo com o Boletim Estatístico de Pessoal de outubro de 2008, do Ministério do Planejamento. Eles são contratados por períodos de até dois anos. As tarefas que desempenham são as mesmas dos profissionais de carreira, mas ganham menos porque não recebem gratificações.

Segundo o Ministério do Planejamento, os salários dos temporários não poderiam ser inferiores a R$ 1.700. Já o presidente do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, Ciro Teixeira Correia, demonstrou desconhecer a lei, que não dá gratificações aos substitutos: – A remuneração do substituto não pode ser inferior à do detentor do cargo. Senão, tem burla e cabe denúncia.

OGlobo

Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.448 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: